Forum Pplware

Versão Completa: Google testa carros que funcionam sozinhos
Está de momento a ver uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Segundo o Mashable, a Google anunciou que está a desenvolver carros que se conduzem sozinhos e automaticamente no meio do trânsito. A empresa afirma que há vários meses que tem vindo a testar estes carros nas estradas da Califórnia.

Até agora, o único acidente ocorrido foi por culpa de um condutor humano, que bateu numa destas viaturas num sinal vermelho.

Os veículos já percorreram 225 mil quilómetros, desde o Silicon Valley até Santa Mónica, mas não viajam sozinhos. Cada um deles inclui uma pessoa no lugar do condutor, pronta a tomar conta da situação caso haja algum problema. No lugar do passageiro, vai um engenheiro de sistemas que monitoriza todo o sistema.

A Google acredita que esta tecnologia poderá vir a reduzir para metade o número de mortes causadas por acidentes nas estradas, porque os computadores serão melhores que os humanos em determinadas circunstâncias. Outra vantagem prende-se com o potencial para diminuir os engarrafamentos, já que é possível ter mais carros nas autoestradas a conduzir mais próximos entre si, devido ao facto de estes veículos possuírem um tempo de reação menor e uma capacidade de monitorizar o espaço 360º à sua volta.

Apesar dos resultados positivos, ainda estamos pelo menos a oito anos de ver esta tecnologia nas estradas.Segundo o Mashable, a Google anunciou que está a desenvolver carros que se conduzem sozinhos e automaticamente no meio do trânsito. A empresa afirma que há vários meses que tem vindo a testar estes carros nas estradas da Califórnia.

Até agora, o único acidente ocorrido foi por culpa de um condutor humano, que bateu numa destas viaturas num sinal vermelho.

Os veículos já percorreram 225 mil quilómetros, desde o Silicon Valley até Santa Mónica, mas não viajam sozinhos. Cada um deles inclui uma pessoa no lugar do condutor, pronta a tomar conta da situação caso haja algum problema. No lugar do passageiro, vai um engenheiro de sistemas que monitoriza todo o sistema.

A Google acredita que esta tecnologia poderá vir a reduzir para metade o número de mortes causadas por acidentes nas estradas, porque os computadores serão melhores que os humanos em determinadas circunstâncias. Outra vantagem prende-se com o potencial para diminuir os engarrafamentos, já que é possível ter mais carros nas autoestradas a conduzir mais próximos entre si, devido ao facto de estes veículos possuírem um tempo de reação menor e uma capacidade de monitorizar o espaço 360º à sua volta.

Apesar dos resultados positivos, ainda estamos pelo menos a oito anos de ver esta tecnologia nas estradas.

fonte:exame informática

A google no sector automóvel?
Não me parece ser uma solução viável,bom para pessoas com deficiências motoras graves talvez,de resto não me parece.
URL's de Referência