Colocar Resposta 
 
Avaliação do Tópico:
  • 0 votos - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
21-10-2011, 22:01
Mensagem: #11
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 21:56)RaCcOn Escreveu:  
(21-10-2011 16:33)Progster Escreveu:  
(21-10-2011 16:27)RaCcOn Escreveu:  (...)
A culpa nunca é de ninguém, mas neste caso das empresas e dos particulares os únicos culpados são os endividados.

O Governo também teve a sua quota parte da "culpa"...

Sem margem para dúvidas que tem, tem culpa no ponto da má gestão do capital...mas não tem culpa que as pessoas/empresas se endividem.

Todos nós tivemos a nossa quota parte da "culpa", o Governo pode "não ter encostado uma arma á cabeça das pessoas/empresas" para se endividarem, mas que também contribuiu lá isso contribuiu.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
21-10-2011, 22:08 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 21-10-2011 22:12 por RaCcOn.)
Mensagem: #12
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 17:16)BladeRunner Escreveu:  E a Banca... que emprestou, aliás, assediou os clientes durante anos para acederem a empréstimos... está isenta de culpas?
Afinal, foi a sede de lucro fácil que os empurrou para o assédio aos clientes! Era tudo fácil...
A culpa não é só dos mais fracos...
Mas ok... existe sempre quem tenha o propósito de desculpabilizar quem realmente tem culpa!
E existe sempre quem culpe os trabalhadores, os clientes da Banca que têm empréstimos, etc...

A Crise Portuguesa é reflexo dos Governos que tivemos até agora, que permitiram tudo a quem realmente detém o poder!
A culpa é da ganância dos políticos e do Patronato... afinal, temos o maior fosso de remunerações da UE! Eles ganham o que querem e os trabalhadores que... sejam produtivos com a esmola que ganham!
Querem uma Economia a rolar? Quando a grande maioria não tem dinheiro para nada?
Agora... se falarem do endividamento do Estado, que é má pessoa, ou das autarquias...

Sem margem para dúvidas que a culpa também é da banca que numa altura de prosperidade incentivou os seus clientes a fazerem empréstimos por tudo e mais alguma coisa...mas...não era suposto as pessoas conseguirem pensar por elas antes de fazerem algo?
Podemos culpar assim tanto a banca por isso?
Ninguém se pode queixar, ninguém mesmo...nem a banca nem os endividados...
A banca emprestou a torto e a direito, crédito mal parado agora?Azar o deles...
As pessoas contrariam financiamentos para tudo e mais alguma coisa?Azar o deles...
As empresas idem...

Nunca concordei com financiamentos e até acho que há certo tipo de financiamentos que nunca deveriam de ser admitidos...
Dou como exemplo para comprar bens de luxo...

Era tudo muito fácil...lá está a falsa sensação de estabilidade que falava.
Desculpa mas isto não justifica absolutamente nada, pois as pessoas deveriam de pensar por elas...

Agora, as financeiras necessitam de liquidez e já não emprestam como antigamente.

É do teu tempo e ainda do meu em que as pessoas contraiam financiamentos para adquirir casa, e em que nesse financiamento juntavam um carro novo, a mobília e se necessário ainda as férias...
Tudo isto para pagar a 20/30/40anos se necessário...
A banca não se poderá queixar se este cliente deixar de pagar...mas o cliente não se poderá também queixar que está endividado.

Isto é só uma opinião, se não vai de encontro a outras...são opiniões.
(21-10-2011 22:01)Progster Escreveu:  
(21-10-2011 21:56)RaCcOn Escreveu:  
(21-10-2011 16:33)Progster Escreveu:  
(21-10-2011 16:27)RaCcOn Escreveu:  (...)
A culpa nunca é de ninguém, mas neste caso das empresas e dos particulares os únicos culpados são os endividados.

O Governo também teve a sua quota parte da "culpa"...

Sem margem para dúvidas que tem, tem culpa no ponto da má gestão do capital...mas não tem culpa que as pessoas/empresas se endividem.

Todos nós tivemos a nossa quota parte da "culpa", o Governo pode "não ter encostado uma arma á cabeça das pessoas/empresas" para se endividarem, mas que também contribuiu lá isso contribuiu.

Sim claro que contribuiu...aliás até a banca o fez e as empresas o fizeram e continuam a fazer...
É desde comprar agora e começar a pagar daqui a 6meses até crédito sem juros...
A bem de muitas pessoas, tudo isto deveria de acabar de uma vez por todas...
Mas as pessoas apesar de terem esta facilidade deveriam de ter consciência e saber utilizar esta benesse em seu proveito e não utilizar compulsivamente sem pensar.

Contra mim falo, que muitos serviços etc etc que são comprados a minha empresa não seriam comprados caso não houvesse financiamentos.
Visitar Website de este utilizador Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
21-10-2011, 22:23
Mensagem: #13
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
Mas... de quem é que parte o empréstimo?
Será de quem o publicita e incita? De quem até vive disso, dos juros cobrados?
Parece que sim... e quem os aprova? Quem tem culpa dos empréstimos aprovados?
Pedir, todos pedem... a culpa é da ganância dos lucros! A Banca é que entrou num frenesim de lucro fácil!
Eu, quando vou na rua e me estendem a mão a pedir dinheiro... não dou!
Agora... se eu andar atrás das pessoas a dizer-lhes que lhe dou ou empresto, e que lhes dou facilidades... apesar de las não terem condições... de quem é a culpa?
Mas andamos a brincar? Eu até cartões de crédito recebi em casa... com plafond marados! Nunca os aceitei, até porque nunca os pedi!
de quem é a culpa? Quem teve a iniciativa?
Que raio da mania de dizer que a culpa é do mexilhão... o elo fraco tem sempre as costas largas!
Enfim... quem isto faz, quem isto defende é quem defende estas politicas e este Governo:

http://www.sabado.pt/Ultima-hora/Politic...idio-.aspx

Que rico exemplo... mas sei, aqui no fórum, quem concorde e tenha defendido estes tipos!
Os mesmos que chamam de malandros a quem está desempregado, os mesmo que acham que todos podemos ser patrões... os mesmos que acham que ter ordenado fixo é errado, os mesmos que acham que primeiro se deve produzir mais, mesmo sem ter condições... etc, etc!
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
21-10-2011, 22:34 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 22-10-2011 16:46 por progster.)
Mensagem: #14
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 22:23)BladeRunner Escreveu:  (...)
Enfim... quem isto faz, quem isto defende é quem defende estas politicas e este Governo:

http://www.sabado.pt/Ultima-hora/Politic...idio-.aspx

Que rico exemplo...
(...)

Bem, isto só visto...
É mais uma entre tantas...

Mas pronto é um "coitadinho" ele até precisa de ajuda! Wink

Pedem-nos o sacrificio, os apertões de cinto, etc,etc,etc..., pedem-nos para dar a roupa do corpo, para dar o exemplo, quando é este o exemplo deles...

Então mas isto anda tudo maluco ou que?

O que? Pedirem-me para dar o exemplo? O tanas... Que esperem sentados.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
21-10-2011, 23:50
Mensagem: #15
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 16:09)Progster Escreveu:  Os que lá estão agora, também não são melhores..., é tudo igual.

Não fazer comparação Progster...
Este governo pelo menos diz aquilo que é verdade, Portugal está nas penhoras.

E tem feito aquilo que os outros governos deveriam ter feito.


Eu não disse que é o melhor governo, mas também não é assim tão mau como possam imaginar...


De todos os maus governos que tivemos, o governo do Sócrates, foi o pior sem margens para dúvidas, só o aspecto da escalada inimaginável da divida publica.

Se ele voltasse a entrar para o governo, a primeira coisa que iria fazer era avançar a todo o vapor com o projecto do TGV, enquanto este, pelo menos suspendeu, conversou com os Srs. da CEE, e chegaram a um acordo para uma linha mista, para além de ser bem mais em conta, é a primeira parte do projecto que os "pilares" da União Europeia querem que seja feito pelos países europeus.


Se tudo correr como está previsto, em 2013 podemos começar a ver uma luz ao fundo do túnel, se não fosse o buraco intencional na Madeira, poderia-mos neste momento estar em melhores condições e os mercados internacionais poderiam estar a olhar para Portugal com olhos de quem acredita no país.


Como disse, as medidas que foram tomadas e que irão ser tomadas, são de emergência total, é do conhecimento de todos, que a situação do país é muito má e precisamos de medidas que façam com que tanto a CEE como os mercados internacionais acreditem em Portugal.

Para além disso, com este governo, os juros da divida estiveram estagnados durante bastante tempo, o que mostrava que os credores estavam a começar a ganhar alguma confiança, depois da descoberta do buraco na Madeira, os juros subiram, mas neste momento, parece que voltaram a estagnar, o que, apesar da elevada %, é bom para Portugal.


Igualmente como as agências de rating têm mantido o rating da republica portuguesa, apesar do rating de Portugal dado pela Moddy's ser lixo, também ficou por aqui e não desceram para --Lixo.




Temos de compreender que momentos muito difíceis virão, mas desde que haja confiança de que as coisas daqui a 3 4 anos fiquem melhores, a esperança é a ultima coisa a morrer.

[Imagem: mLvbVUs.png]
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
22-10-2011, 00:25 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 22-10-2011 00:40 por BladeRunner.)
Mensagem: #16
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  
(21-10-2011 16:09)Progster Escreveu:  Os que lá estão agora, também não são melhores..., é tudo igual.

Não fazer comparação Progster...
Este governo pelo menos diz aquilo que é verdade, Portugal está nas penhoras.

E tem feito aquilo que os outros governos deveriam ter feito.


Eu não disse que é o melhor governo, mas também não é assim tão mau como possam imaginar...


De todos os maus governos que tivemos, o governo do Sócrates, foi o pior sem margens para dúvidas, só o aspecto da escalada inimaginável da divida publica.

Se ele voltasse a entrar para o governo, a primeira coisa que iria fazer era avançar a todo o vapor com o projecto do TGV, enquanto este, pelo menos suspendeu, conversou com os Srs. da CEE, e chegaram a um acordo para uma linha mista, para além de ser bem mais em conta, é a primeira parte do projecto que os "pilares" da União Europeia querem que seja feito pelos países europeus.


Se tudo correr como está previsto, em 2013 podemos começar a ver uma luz ao fundo do túnel, se não fosse o buraco intencional na Madeira, poderia-mos neste momento estar em melhores condições e os mercados internacionais poderiam estar a olhar para Portugal com olhos de quem acredita no país.


Como disse, as medidas que foram tomadas e que irão ser tomadas, são de emergência total, é do conhecimento de todos, que a situação do país é muito má e precisamos de medidas que façam com que tanto a CEE como os mercados internacionais acreditem em Portugal.

Para além disso, com este governo, os juros da divida estiveram estagnados durante bastante tempo, o que mostrava que os credores estavam a começar a ganhar alguma confiança, depois da descoberta do buraco na Madeira, os juros subiram, mas neste momento, parece que voltaram a estagnar, o que, apesar da elevada %, é bom para Portugal.


Igualmente como as agências de rating têm mantido o rating da republica portuguesa, apesar do rating de Portugal dado pela Moddy's ser lixo, também ficou por aqui e não desceram para --Lixo.




Temos de compreender que momentos muito difíceis virão, mas desde que haja confiança de que as coisas daqui a 3 4 anos fiquem melhores, a esperança é a ultima coisa a morrer.

Este Governo diz tudo menos a verdade! Nem quando na oposição o fazia, muito menos agora...
Trata lá de ver as declarações dos elementos deste Governo...

Tem feito o quê? Em vez de dizeres isso deverias era dar exemplos, pois ainda não vi nada para fazer a Economia crescer. Não vi eu, não viste tu, nem ninguém... só medidas de carácter fiscal, cegas e que levam à Recessão! Impostos, impostos e mais impostos...

Diz-me lá como podes afirmar que um Governo é mais ou menos que outros quando só tens nem meia dúzia de meses de empossado e ainda não podes constatar os efeitos nefastos, todos os economistas o dizem, que estas medidas terão no futuro próximo.

Quantos Governos experimentaste, na pele, para afirmar que o pior foi o anterior?
Sem margem para dúvidas? É que tens de contextualizar isso...

Nada corre como o previsto... e só podes andar distraído quando dizes lá para 2013... o próprio Governo, em menos de seis meses, já atirou com 2012... depois mudou para 2013... e já falaram em 2014!
E, não é preciso ser iluminado para ter a noção que isto ainda vai demorar muitos anos a entrar nos eixos, se entrar!
Não tens a noção do impacto que isto tem num país sem as estruturas básicas de uma Economia. Onde estão as Pescas, a Industria, a Agricultura? Ou vais fazer a Economia crescer com base em Serviços?

Estás tão equivocado que até pensas que estás na CEE!
Estás na UE, que tem outras bases de entendimento do que deve ser o futuro.
E chamar UE é um engano. Estás a servir de tapete para o Eixo franco-Alemão...

Os juros nunca estiveram estagnados. Mostra lá isso, por favor! Ou achas que os juros estarem iguais por uma semana é estarem estagnados por muito tempo?
Mas onde é que vives? Então os juros só subiram de novo depois do "Buraco da Madeira"? Isso é para rir...
Mas então também a Direita tem k7? Pensei que era só o PC...

Agências de rating... nem dá para comentar!

Por fim... é por desinformação desta, assimilada por pessoas como tu, que te convences do que escreves, que o país está como está! Os partidos, de todas as cores, adoram pessoas assim... emprenham pelos ouvidos, das palavras por si ditas e repetidas em comícios, nos jornais, na propaganda, etc...

CEE...
Juros estagnados... mas tu sabes os pressupostos das oscilações dos juros? E achas que estarem estáveis, é bom? Mas tens a noção de quanto pagamos em juros? Tens a minima noção do quanto a Alemanha vai ganhar?
Os srs da CEE...

LOL
LOL

E tu repetes várias vezes... CEE. Aliás, no mesmo parágrafo referes a CEE e a União Europeia! Viva a confusão!

Mas onde é que viste que o novo projecto ferroviário é a primeira parte do projecto que os "pilares" da União Europeia querem que seja feito pelos países europeus?

A UE não tem projectos sérios... nem a nível estrutural, nem a nível Fiscal, Social, Económico, Politico, Militar... nada!
Nem o Eixo Franco-Alemão se entende em relação aos Fundos Estruturais... nem em relação à Grécia...

Enfim... estás muito mal informado!
E Portugal não está nas penhoras... está endividado!

Tempos mais difíceis virão... para os mesmos!
Para os mais ricos... mais ricos estão a ficar! Estão a especular... olha, a Rolls Royce não tem carros para as encomendas!
Mas isso para ti não é nada, não vês para lá do contexto...

O que eu já me ri com o teu post...

Olha... toma lá, se ainda não viste, a verdade do tipo que é primeiro-ministro... ou pode andar a dizer disparates antes de o ser e depois só diz verdade?
Brincalhão:



Eu sei que o amor é cego... mas vá lá, não rejeites a realidade!
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
22-10-2011, 00:53 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 22-10-2011 02:49 por progster.)
Mensagem: #17
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  (…)
Não fazer comparação Progster...
(…)

O que queres dizer com isto? Não é possivel fazer comparação entre governos. É isso? Já o repeti várias vezes e volto a repeitir, é tudo igual, só mudam é as cores…

(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  (…)
Este governo pelo menos diz aquilo que é verdade, Portugal está nas penhoras.

E tem feito aquilo que os outros governos deveriam ter feito.

Eu não disse que é o melhor governo, mas também não é assim tão mau como possam imaginar...
(…)

Este governo diz a verdade?... Big Grin
Pois olha este governo é igual a outros que já lá estiverem e há-se ser comparado com alguns do futuro, e repito mais uma vez é tudo igual, só mudam é as cores.

(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  (…)
De todos os maus governos que tivemos, o governo do Sócrates, foi o pior sem margens para dúvidas, só o aspecto da escalada inimaginável da divida publica.
(…)

Ui, o Sócrates foi o “bogeyman”, até parece que foi ele o único culpado, e que as coisas não têm vindo a acumular ao longo dos últimos 30 anos, aliás até parece que ninguém o lá pôs.

(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  (…)
Se ele voltasse a entrar para o governo, a primeira coisa que iria fazer era avançar a todo o vapor com o projecto do TGV, enquanto este, pelo menos suspendeu, conversou com os Srs. da CEE, e chegaram a um acordo para uma linha mista, para além de ser bem mais em conta, é a primeira parte do projecto que os "pilares" da União Europeia querem que seja feito pelos países europeus.
(…)

TGV?... Estás a especular.
Com tantos assuntos urgentes e importantes ia logo pegar no TGV.
Aliás não queria entrar por este caminho, mas precisamos do TGV para alguma coisa? O TGV é outro buraco, em que é que isso vai contribuir para o bem comum?.

Só agora é que reparei na "CEE" e na "UE" Big Grin, mas pronto.

(21-10-2011 23:50)Mettafox Escreveu:  (…)
Se tudo correr como está previsto, em 2013 podemos começar a ver uma luz ao fundo do túnel, se não fosse o buraco intencional na Madeira, poderia-mos neste momento estar em melhores condições e os mercados internacionais poderiam estar a olhar para Portugal com olhos de quem acredita no país.
(…)

2013? Luz ao fundo do túnel? Espera sentado…
Achas mesmo que se não fosse o buraco da Madeira, actualmente estariamos melhor? Andas bem enganado.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
22-10-2011, 01:30
Mensagem: #18
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(21-10-2011 22:23)BladeRunner Escreveu:  Mas... de quem é que parte o empréstimo?
Será de quem o publicita e incita? De quem até vive disso, dos juros cobrados?
Parece que sim... e quem os aprova? Quem tem culpa dos empréstimos aprovados?
Pedir, todos pedem... a culpa é da ganância dos lucros! A Banca é que entrou num frenesim de lucro fácil!
Eu, quando vou na rua e me estendem a mão a pedir dinheiro... não dou!
Agora... se eu andar atrás das pessoas a dizer-lhes que lhe dou ou empresto, e que lhes dou facilidades... apesar de las não terem condições... de quem é a culpa?
Mas andamos a brincar? Eu até cartões de crédito recebi em casa... com plafond marados! Nunca os aceitei, até porque nunca os pedi!
de quem é a culpa? Quem teve a iniciativa?
Que raio da mania de dizer que a culpa é do mexilhão... o elo fraco tem sempre as costas largas!
Enfim... quem isto faz, quem isto defende é quem defende estas politicas e este Governo:

Mas quem é que tem de gerir as tuas contas?Vais dizer-me que é o banco não?
Se ganhas 600€/Mês e não tenho nenhum empréstimo a decorrer nem nunca deixei de pagar nada, vivendo em casa dos teus pais, vais ao banco e peço um empréstimo a pagar 150€/Mês...
O banco empresta, pois a tua taxa de esforço é baixa, no entanto se tu não disseres eles não te vão perguntar quanto gastas para ir para o trabalho nem quanto é que dás em casa para ajudar os teus pais...
De quem é a culpa?
Estás a brincar não estás?
Quem tem de pensar se pode ou não pagar é quem contrai o empréstimo!!O banco apenas se limita a analisar a situação financeira da pessoa na altura...

Como disse o banco tem culpa no sentido de incentivar o empréstimo fácil, mas não tem culpa das pessoas o contraírem...Nem mesmo por terem sido eles a aprovar.
Cada um tem a sua cabeça, e tal como tu disseste recebes-te cartões de crédito em casa sem os pedires...só que nunca os activas-te, porquê?
Porque pensas-te se os podias ou não pagar...correcto?
Se um qualquer, aliciado pela ganância de ter algo que não pode pagar utilizar o cartão que recebeu, não tem culpa?
O mexilhão não é culpado de tudo, mas é culpado da sua situação....

(21-10-2011 22:23)BladeRunner Escreveu:  http://www.sabado.pt/Ultima-hora/Politic...idio-.aspx

Que rico exemplo... mas sei, aqui no fórum, quem concorde e tenha defendido estes tipos!
Os mesmos que chamam de malandros a quem está desempregado, os mesmo que acham que todos podemos ser patrões... os mesmos que acham que ter ordenado fixo é errado, os mesmos que acham que primeiro se deve produzir mais, mesmo sem ter condições... etc, etc!

Eu nem devia de ter respondido ao teu post no tópico que eu criei, aliás era suposto eu estar numa tal de ignore list que fazia com que não visses os meus posts...mas pronto, é o que temos por cá.

Agora, vou responder-te de uma forma muito sincera ao teu comentário, pois o mesmo foi nitidamente dirigido para mim isto apesar de não os teres no sitio para o fazer directamente...falta de argumentos?

Qual é o teu problema comigo para andares a tentar deturpar aquilo que eu digo?
eu estou bem a burrifar-me para se concordas ou não concordas comigo, em tempos tentei discutir opiniões contigo, até porque por seres mais velho que eu, era suposto teres outro tipo de atitude que não a que tens, pensando eu que até poderia aprender alguma coisa contigo.
Cheguei a conclusão que não...não tens absolutamente nada para me ensinar, não pelo teu conhecimento e experiência de vida, que possivelmente será superior ao meu, já que sou mais novo que tu, mas sim pela tua atitude e maneira de estar na vida...ou pelo menos pela maneira que dás a entender ser por cá...
Desde o deturpar, insinuar e até mesmo mandar indirectas pelos posts todos...
Sou assim tão importante para a tua vida?
Se me queres seguir como um exemplo, tenho todo o gosto em tentar ajudar-te a fazeres alguma coisa, mas diz de uma vez por todas...para com os rodeios...
Aliás és de bem perto de mim, deixo até que assistas a reuniões que faço com as minhas equipas e em várias empresas ás quais algumas estou ligado e a outras em que apenas passo para deixar um pouco de mim...

Quando referes que existem pessoas que concordam com o que está naquela noticia, falando de mim como um exemplo vais ter de dobrar um pouco a língua, pois estás a deturpar tudo aquilo que eu digo, tentando passar uma imagem errada acerca do que defendo e do que aceito e acho normal ou correcto.
Tentativa de te fazeres passar por superior?Provavelmente.

Para te esclarecer já que várias vezes o tive de fazer aqui no fórum e acabei por ficar sem reposta, como irá acontecer desta vez...em letras grandes para perceberes digo NÃO CONCORDO!!
Não concordo com o facto de alguém receber um subsidio por não fazer nada, principalmente quando tens pessoas que efectivamente necessitam e não tem acesso ao mesmo...
O pior exemplo que tens por cá, são os idosos que muitas vezes tem de ponderar se comem ou se compram a medicação que os mantém vivos...se não há para uns não há para outros!!!

Quanto ao resto dos pontos que falas, acerca de mim, já te expliquei todos algures, mas sou uma pessoa paciente e que acredita na inteligência dos outros e que acredita também que todos temos exactamente as mesmas capacidades, só que por vezes as mesmas tem de ser moldadas até lá chegarem...fazendo com que apenas se demore mais tempo até chegar a algum lado...
Ora vamos lá...

"Os mesmos que chamam de malandros a quem está desempregado"

Nunca chamei malandro a quem está desempregado, disse apenas que os subsídios deveriam de ser atribuídos de forma a não compensar mais do que estar a trabalhar...
É inegável que muita gente está no desemprego apenas porque quer e que só se preocupa em procurar trabalho quando o subsidio já está a acabar...depois queixam-se de tudo e de todos quando ele acaba e não conseguiram um trabalho...
Não me confundas contigo que concorda que as pessoas que estão no fundo de desemprego se possam dar ao luxo de escolher trabalho e que se possam dar ao luxo de ficar a espera que as coisas lhes caiam nas mãos...porque isso é a mesma coisa que cag** na cabeça de quem está a trabalhar e a descontar para lhes pagar o subsidio no final do mês, isto para além de não ser ético nem tão pouco leal e mostrar uma falta de respeito brutal para com o resto da sociedade.

"os mesmo que acham que todos podemos ser patrões"

Mais uma vez a deturpar aquilo que é dito, será genético isso?
Meu caro, todos podemos ser patrões sim, é verdade...aliás independentemente de trabalharmos por nossa ou por conta de outrem devemos encarar-nos como patrões de nós próprios...
Quando referi o que tu tanto falas, não era no sentido de todos se tornarem trabalhadores por conta própria mas sim no sentido de tu que tanto mal falas dos patrões e que dizes que quem está bem são eles, te tornares num...
Será que os tens no sitio para te arriscares a tudo isso?Pelo que vejo não tens...
Criticas tudo e todos, mas não és capaz de fazer o mesmo...não dás o exemplo, nem nunca estiveste na posição em questão...gostas de falar apenas por falar...principalmente gostas de meter as culpas nos outros pelo teu insucesso...
Quando vês que não podes, começas a deturpar tudo para ficares bem na fotografia...
Como tu, já apenhei alguns no meu caminho...e muitos outros vou apanhar, um dia vou saber como lidar com eles a 100%.


"os mesmos que acham que ter ordenado fixo é errado"

Ter um ordenado fixo não é errado, ter um ordenado fixo foi uma maneira que as entidades patronais arranjaram para conseguir meter pessoas a trabalhar com um custo fixo e que produzem um lucro cada vez maior...
A ideia não é má, para a entidade patronal...agora quem é honesto, paga consoante aquilo que é produzido pelo funcionário e incentiva a que este produza mais...pois sabe perfeitamente que o bem do seu funcionário é o seu próprio bem.
Só pessoas com uma mentalidade muito reduzida é que não conseguem ver isto e alimentam os salários fixos sem prémios de produtividade nem comissões de venda nem nada do género...cujo os respectivos patrões continuam a exigir mais, mais e mais deles sem lhes pagar nem mais 1centimo...
É a vida, uns tem cabeça para pensar por eles, outros são como os piolhos...vão pela cabeça dos outros.

"os mesmos que acham que primeiro se deve produzir mais, mesmo sem ter condições..."

Existem vários tipos de condições...são as condições basicas que cada um de nós tem de ter para conseguir desempenhar uma determinada função...e existem as condições extra que vão surgindo ao longo do tempo, seja para que possamos desempenhar uma nova função ou mesmo facilitar o desempenho de uma que já é feita, aumentando a produtividade e libertando-nos para desempenhar-mos outras funções.
Condições básicas tal como o nome indica, todos deverão ter...será a base do processo...
Condições extra, vão surgindo ao longo do tempo com o desenrolar de todo o processo...
Apenas quando a roda começar a andar, é que vais necessitar de mais alguma coisa para que ela rode mais ou rode mais depressa...
O que tu referes, apesar de eu saber que é mais uma vez deturpar aquilo que digo numa tentativa de ficar bem na fotografia, vou tentar assumir que seja colocar o carro a frente dos bois...e isso não funciona aqui nem em lado nenhum...

Mais te digo, a minha opinião é a minha opinião...a tua é a tua...
A minha tal como a tua, baseia-se naquilo que eu vivo até agora e que a vida me ensinou, entre altos e baixos lá fui andando e olhando para o meu objectivo como uma meta e não para os obstáculos como o problema...
Com a experiência de coisas falhadas e sucessos vou construindo a minha opinião acerca de como as coisas deverão ser...não me baseio em contos e ditos nem em links...baseio-me em factos reais, coisas que vivo no meu dia-a-dia...
Queres discutir opiniões, discutes, não podemos ter todos a mesma...mas deixa esse teu vicio de deturpar aquilo que os outros dizem ou fazem e também de criticar tudo e todos a volta para justificar o teu insucesso...afinal de contas esse é um dos principais motivos para estarmos na situação que estamos...
Olhar para o vizinho e culpar o vizinho pela nossa vida correr menos bem...
Visitar Website de este utilizador Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
22-10-2011, 03:19
Mensagem: #19
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
BladeRunner, tens um bocado de mania, não?
Já notei várias vezes que em tudo que dizes, queres ter a razão toda, nem que tenhas de inverter o sentido das coisas.

Eu nem era para me chatear com a tua "cena", mas a "cena" de querer ser mais do que os outros, é uma coisa que me chateia e muito.
Se te achas assim tão Sr. dos conhecimentos e das opiniões, não sei porque é que não chegas-te a politico, é que para opositor és do melhor.

Eu não gosto de chatices, e sou muito pacifico, agora quando se armam em "chicos espertos" posso me chatear e se a coisa aquece isto fica muito tenso e descontrolado, portanto não vás por esse caminho, respeito a tua opinião como respeito cada um que a dá, agora armares-te em espertalhão, como disse não vás por esse caminho.

[Imagem: mLvbVUs.png]
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
22-10-2011, 15:57 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 22-10-2011 16:35 por BladeRunner.)
Mensagem: #20
RE: A crise portuguesa é o reflexo do endividamento
(22-10-2011 03:19)Mettafox Escreveu:  BladeRunner, tens um bocado de mania, não?
Já notei várias vezes que em tudo que dizes, queres ter a razão toda, nem que tenhas de inverter o sentido das coisas.

Eu nem era para me chatear com a tua "cena", mas a "cena" de querer ser mais do que os outros, é uma coisa que me chateia e muito.
Se te achas assim tão Sr. dos conhecimentos e das opiniões, não sei porque é que não chegas-te a politico, é que para opositor és do melhor.

Eu não gosto de chatices, e sou muito pacifico, agora quando se armam em "chicos espertos" posso me chatear e se a coisa aquece isto fica muito tenso e descontrolado, portanto não vás por esse caminho, respeito a tua opinião como respeito cada um que a dá, agora armares-te em espertalhão, como disse não vás por esse caminho.

Olha, não entres pela via da moda... aqui no fórum.
Não se trata de ter a mania, trata-se de saber discutir e alicerçar o que se diz e afirma!
Se queres vir discutir algo... justifica o que dizes. Não venhas é para aqui falar em CEE e outras que tal! Habilitas-te a ter respostas como as minhas!
Queres uma resposta paternalista, meu caro? Dirige-te a outros...
Eu digo o que penso e não ando a chamar de chico esperto alguém que sabe mais que eu, ou que sabe alicerçar e fundamentar o que diz!
Estou a marimbar-me para se te chateias ou não, repara.
Agora não me chames de chico esperto nem de espertalhão... ou então estás a abrir a porta para que eu te chame de ignorante, desconhecedor da realidade, etc! Percebes?
Se o tópico não te interessa, se não sabes discutir e/ou se chegas a um ponto da discussão em que não tens nem conhecimento do que falas ou não arranjas argumentos válidos, não venhas, com uma postura infantil, chamar os outros de chico isto e de espertalhões, com toda a conotação que esses termos implicam!
Vais fazer com que o tópico seja fechado e que alguém tenha de abrir outro...
Estou é farto de aturar miúdos que vêm para aqui, sem saber do que falam e sem saber argumentar e fundamentar, sem saber escrever, e vêm dizer que quem o sabe fazer é espertalhão, tem a mania, é chico esperto, etc.
Remete-te ao que sabes discutir, àquilo que conheces...
E, repara... tu e outros acharem que só porque sei argumentar e fundamentar o que discuto, é ter a mania de ter razão... é-me indiferente e irrelevante!
Eu procuro informar-me, aprender e saber, como já repeti, e assim fundamentar e alicerçar o que digo! Sou dos poucos que por regra fundamenta o que diz, com links para artigos, peças jornalísticas, notícias, etc! Faço isso, para tentar basear o que digo, não numa opinião pessoal, que tenho, mas em factos reais e indesmentíveis!
É fácil provar isso, basta ler os meus tópicos/posts...
Portanto, meu caro... o facto de vires, arreliado e de birra, para aqui com essa postura de mau perder, de miúdo... só te fica mal!
Podias ter empregue melhor o tempo se tivesses procurado factos para argumentar em contrário e para alicerçar as... como dizer, coisas sem nexo, que disseste/escreveste!
E tenta não alicerçar a tua opinião com o alarve com que fizeste no post citado!
Bem... agora para voltar ao contexto...

Austeridade através de aumento de impostos e mais impostos cria mais Recessão... mais Recessão cria estagnação (sim, agora pode-se usar este termo) da Economia... o estagnar da Economia cria baixa de Notação... a baixa da Notação cria subida de juros... subida de juros cria... mais Austeridade... mais Austeridade cria mais recessão... mais Recessão cria...

Agora tentem fazer com o Crescimento da Economia...
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
Colocar Resposta 


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)