Colocar Resposta 
 
Avaliação do Tópico:
  • 1 votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sendo verdade...
11-10-2011, 12:07
Mensagem: #31
RE: Sendo verdade...
(11-10-2011 02:14)Progster Escreveu:  Como tu dizes várias vezes cada um tem a sua opinião...
Acho que não se pode "culpar" as pessoas, da maneira como expressam a sua revolta e o descontentamento, seja ou não da maneira apropriada, toda a gente tem direito á liberdade de expressão, (um dos benefícios do 25 de Abril...) mesmo que o que digam sejam só baboseiras.

Quanto á "revolução" já disse o que tinha a dizer e não me quero repetir novamente. Adiciono só que em 1974 a coisa melhorou. Ok, fazendo um apanhado das últimas décadas... enfim..., mas em comparação com o regime anterior melhorou. Acho que ao menos neste ponto concordamos, ou não?

Sim concordamos,
O problema é que foi uma mudança mentirosa...
Ganhamos alguns direitos, tais como o direito de votar e a liberdade de expressão...
No entanto, começamos a trocar algumas coisas por votos nos políticos que nos ofereciam mais...e destruímos o que tinha-mos por causa disso.
Esses mesmo políticos, que foram esgotando os recursos que tínhamos ao longo de todo este tempo e que nós deixamos.
Não vivi antes 25 de Abril, mas tanto quanto ouço dizer, nem se vivia mal...não se podia era dizer o que se queria...
Citando as palavras de um cliente meu a uns tempos atrás.

"Era tudo igual, só não podia-mos sair do país como quisesse-mos, não podias dizer mal do governo e se houvesse duas ou três pessoas que não gostassem de ti, diziam que tinhas dito mal do governo e estavas tramado...de resto, hoje há mais miséria do que havia naquela altura."


(11-10-2011 02:14)Progster Escreveu:  Quando nem sequer quem deveria dar o exemplo o faz, como é que "nós" (povo) o poderemos fazer?...

Será por todos matarem que nós temos de matar também?
Dar-mos nós o exemplo é a chapada de luva branca nos que não dão...



(11-10-2011 02:14)Progster Escreveu:  Felizmente ou infelizmente cada um lá sabe de si...

Sem margem para dúvidas, no entanto como alguém que assiste e assistiu a este cenário é revoltante e cada vez que vejo alguma situação dessas...
"Lá és um zé ninguém, aqui achas-te maior que tudo e todos..."

(11-10-2011 02:14)Progster Escreveu:  Então e isto?...
Não poderia ser interpretado como revolução?
É que no meu ver, se o povo saísse á rua, mesmo que fosse "com pés e cabeça" em que é que seria diferente da Grécia?...

A policia de choque mais cedo ou mais tarde...

Lá se acendia o rastilho...

Cumprimentos.

Tens razão que seria uma revolução também, no entanto a revolução(como eu também estou a interpretar) não tem de ser com violência e destruição...Isso só nos enterra ainda mais e tira-nos a razão.


(11-10-2011 02:14)Progster Escreveu:  Que já ai vinha, isso já todos nós sabiamos, mas...

Bolas como é que os emigrantes não hão-de dizer que "lá" é que é, mesmo que não seja.

Sim já seria de esperar...este governo opta pela maneira mais fácil para atingir os seus objectivos...impostos...
A maneira mais difícil seria incentivar a produção e mudar a mentalidade das pessoas.

Lá fora, é igual, a diferença é que eles não estão no mesmo estado que nós.
Visitar Website de este utilizador Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 13:22 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 11-10-2011 13:24 por progster.)
Mensagem: #32
RE: Sendo verdade...
Boa tarde.

(11-10-2011 12:07)RaCcOn Escreveu:  (...)
Sim concordamos,
O problema é que foi uma mudança mentirosa...
Ganhamos alguns direitos, tais como o direito de votar e a liberdade de expressão...
No entanto, começamos a trocar algumas coisas por votos nos políticos que nos ofereciam mais...e destruímos o que tinha-mos por causa disso.
Esses mesmo políticos, que foram esgotando os recursos que tínhamos ao longo de todo este tempo e que nós deixamos.
Não vivi antes 25 de Abril, mas tanto quanto ouço dizer, nem se vivia mal...não se podia era dizer o que se queria...
Citando as palavras de um cliente meu a uns tempos atrás.

"Era tudo igual, só não podia-mos sair do país como quisesse-mos, não podias dizer mal do governo e se houvesse duas ou três pessoas que não gostassem de ti, diziam que tinhas dito mal do governo e estavas tramado...de resto, hoje há mais miséria do que havia naquela altura."

Isso é o que agora se diz..., de certeza que á 37 anos não era assim que se via e viu o 25 de Abril. Igual? Igual aos dias de hoje, devidamente actualizada as condições sociais actuais? Dúvido...
E nem toda a gente diz que era tudo igual...

(11-10-2011 12:07)RaCcOn Escreveu:  (...)
Dar-mos nós o exemplo é a chapada de luva branca nos que não dão (...)

Não concordo..., é sempre o mais pequeno que tem de dar o exemplo, é sempre o mais pequeno que tem de suportar os apertões de cinto, os sacrificios que nos pedem, é sempre o mais pequeno que tem de pagar impostos atrás de impostos, é sempre o mais pequeno que tem de se adaptar quer goste ou não. Então mas isto anda tudo maluco ou que? Mad

Tem que se começar por algum lado, mas ao menos uma vez na vida que quem deve dar o exemplo, que o dê.

(11-10-2011 12:07)RaCcOn Escreveu:  (...)
Sem margem para dúvidas, no entanto como alguém que assiste e assistiu a este cenário é revoltante e cada vez que vejo alguma situação dessas...
"Lá és um zé ninguém, aqui achas-te maior que tudo e todos..."
(...)

As vezes até pode ser o contrario. "Lá é um senhor, e cá por se falar melhor já se está a fazer de grande". No fundo do fundo quer se queira ou não admitir todos nós temos uma pontinha de inveja...

(11-10-2011 12:07)RaCcOn Escreveu:  (...)
Tens razão que seria uma revolução também, no entanto a revolução(como eu também estou a interpretar) não tem de ser com violência e destruição...Isso só nos enterra ainda mais e tira-nos a razão. (...)

Tongue Revolução é revolução, ou achas que se mesmo que nem houvesse violência que o governo não enviava a policia de choque? Não me parece...
Metiam a caudinha entre as pernas e até os militares chamavam se fosse preciso.

(11-10-2011 12:07)RaCcOn Escreveu:  (...)
Sim já seria de esperar...este governo opta pela maneira mais fácil para atingir os seus objectivos...impostos...
A maneira mais difícil seria incentivar a produção e mudar a mentalidade das pessoas.

Lá fora, é igual, a diferença é que eles não estão no mesmo estado que nós.

Cada pais com os seus problemas...

Tu e a produção...
Não me interpretes mal, mas pelos vistos contigo é só produção, produção e mais produção, bolas... Big Grin
A "produção" de certeza que não é a "galinha dos ovos de ouro", é preciso mais qualquer coisa...

Cumprimentos.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 14:11 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 11-10-2011 23:32 por JPedrosa.)
Mensagem: #33
RE: Sendo verdade...
pelo contrário ... A produção é mesmo a galinha dos ovos de ouro.

Se produzires algo ... Podes exportar.

Aliás é assumido que são as exportações que estão a segurar as pontas em portugal.
Imagina se produzissemos mais.
Imagina que tinhas uma só marca auto bem implementada nem que fosse so na europa ...
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 14:45 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 11-10-2011 14:46 por progster.)
Mensagem: #34
RE: Sendo verdade...
Boa tarde.

(11-10-2011 14:11)JPedrosa Escreveu:  pelo contrário ... A produção é mesmo a galinha dos avos de ouro.

Se produzires algo ... Podes exportar.

Aliás é assumido que são as exportações que estão a segurar as pontas em portugal.
Imagina de produzissemos mais.
Imagina que tinhas uma só marca auto bem implementada nem que fosse so na europa ...

Certo. Não digo o contrário, e provavelmente deveria ter explicado melhor, mas para poder produzir também é preciso outras coisas, entre várias é preciso condições para poder produzir e não me refero só a condições de trabalho, é preciso um estado de espirito minimamente estavel para que os trabalhadores possam produzir, (Segurança do posto de trabalho, Salário não ir praticamente todo para o estado, etc...).

Não é só produzir, produzir e mais produzir sem olhar ao resto...

Cumprimentos.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 15:07 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 11-10-2011 23:31 por BladeRunner.)
Mensagem: #35
RE: Sendo verdade...
(11-10-2011 14:45)Progster Escreveu:  Boa tarde.

(11-10-2011 14:11)JPedrosa Escreveu:  pelo contrário ... A produção é mesmo a galinha dos avos de ouro.

Se produzires algo ... Podes exportar.

Aliás é assumido que são as exportações que estão a segurar as pontas em portugal.
Imagina de produzissemos mais.
Imagina que tinhas uma só marca auto bem implementada nem que fosse so na europa ...

Certo. Não digo o contrário, e provavelmente deveria ter explicado melhor, mas para poder produzir também é preciso outras coisas, entre várias é preciso condições para poder produzir e não me refero só a condições de trabalho, é preciso um estado de espirito minimamente estavel para que os trabalhadores possam produzir, (Segurança do posto de trabalho, Salário não ir praticamente todo para o estado, etc...).

Não é só produzir, produzir e mais produzir sem olhar ao resto...

Cumprimentos.
Eu costumo dizer, se bem que ninguém ligue... para fazer omeletas é preciso quebrar ovos.
Querem mais produtividade? Criem as condições para tal, primeiro!
Querem produtividade como outros países, mais desenvolvidos? Criem as mesmas condições!
É que neste lamaçal só se copiam os exemplos para tirar e exigir! Para retribuir já não copiam... e por isso temos o maior fosso entre as remunerações dos do topo e dos do fundo! Porque raio será?
Depois admiram-se que os trabalhadores se queixem...
Querem começar pelo telhado, o que é típico dos portugueses.
Primeiro querem produtividade... e depois prometem... prometem condições!
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 23:01
Mensagem: #36
RE: Sendo verdade...
(11-10-2011 13:22)Progster Escreveu:  Isso é o que agora se diz..., de certeza que á 37 anos não era assim que se via e viu o 25 de Abril. Igual? Igual aos dias de hoje, devidamente actualizada as condições sociais actuais? Dúvido...
E nem toda a gente diz que era tudo igual...

Não dou o que me dizem por certo, é verdade, por isso não posso opinar acerca da qualidade de vida da altura, pois também existe uma forte probabilidade de as pessoas que ouvi falarem ou pelo menos a sua maioria serem pessoas que já na altura viviam bem, isso pode ser comprovado pela parte da minha família até.

Em 1939, quem tinha uma bicicleta cá em Portugal era considerado alguém "rico", o meu visa-avo nessa altura já andava de carro, o que indica que já naquela altura seria alguém com algum poder.

No entanto uma coisa é certa, nessa altura Portugal tinha dinheiro e no pós 25 de Abril de 1974, esse dinheiro foi todo mal gasto, roubado etc etc etc...
Para teres ideia grande parte das reservas de ouro que temos hoje, ainda são da altura de 25 de Abril.

(11-10-2011 13:22)Progster Escreveu:  Não concordo..., é sempre o mais pequeno que tem de dar o exemplo, é sempre o mais pequeno que tem de suportar os apertões de cinto, os sacrificios que nos pedem, é sempre o mais pequeno que tem de pagar impostos atrás de impostos, é sempre o mais pequeno que tem de se adaptar quer goste ou não. Então mas isto anda tudo maluco ou que?

Tem que se começar por algum lado, mas ao menos uma vez na vida que quem deve dar o exemplo, que o dê.

Entendo o que dizes e em parte concordo, mas está visto que de cima o exemplo nunca virá seja quem for que esteja lá...
Se tiver de ser "o mais pequeno" a dar o exemplo, qual é o problema?
Não é dar o exemplo no que diz respeito a aguentar com mais carga de impostos nem com mais austeridade, é sim a mostrar como é que as coisas devem de ser feitas para funcionarem e não mostrar apenas...é fazer!

Quem está lá em cima neste momento, não é mais do que uma marioneta de quem nos está a emprestar todo este dinheiro e quem nos dá agora uma possível cura para a nossa doença foi quem nos contaminou com o vírus.


(11-10-2011 13:22)Progster Escreveu:  Revolução é revolução, ou achas que se mesmo que nem houvesse violência que o governo não enviava a policia de choque? Não me parece...
Metiam a caudinha entre as pernas e até os militares chamavam se fosse preciso.

Revolução é interpretada como violência, o pessoal sair para a rua e partir tudo a sua volta...eu tomo isso como actos de vandalismo inconscientes tomados por indivíduos onde a massa cefálica não abunda dentro do seu crânio...
Revolução na minha opinião, é tomar uma atitude consciente com vista a mudança radical de algo que na opinião de uma maioria está mal.
Há que agir com consciência e não tornar as coisas ainda piores...

Se eles enviavam a policia de choque?Militares?Sim provavelmente, mas por isso teríamos o direito de partir para a violência?



(11-10-2011 13:22)Progster Escreveu:  Tu e a produção...
Não me interpretes mal, mas pelos vistos contigo é só produção, produção e mais produção, bolas...
A "produção" de certeza que não é a "galinha dos ovos de ouro", é preciso mais qualquer coisa...

Todos os dias esforço-me por produzir mais e mais, e mais do que isso, esforço-me por a minha equipa produzir mais, e mesmo afastado da minha equipa, por motivos de saúde, esta continuou com o mesmo espirito...além de saberem que era bom para mim(obvio) era bom para eles também...

O JPedrosa, já explicou o resto. Wink

(11-10-2011 13:22)Progster Escreveu:  é preciso condições para poder produzir e não me refero só a condições de trabalho, é preciso um estado de espirito minimamente estavel para que os trabalhadores possam produzir, (Segurança do posto de trabalho, Salário não ir praticamente todo para o estado, etc...).

A isto vou responder-te com uma pergunta...uma descrição de duas situações em que podes trabalhar..o trabalho é exactamente o mesmo a maneira como és pago é que é diferente.



Area de trabalho:
Venda de serviços Online...
Gestão de carteira de clientes já existentes...

De onde vêm o lucro:
Clientes pagam uma mensalidade por um serviço que lhes é prestado.

-----------
Remuneração:
Comissão mínima: 20%
Comissão Máxima: 40% (90% dos casos)

Regalias:
Pagamento da comissão SEMPRE enquanto o cliente se mantiver na empresa.
Caso o cliente altere o seu plano para outro, quer seja superior ou inferior, a comissão será SEMPRE ajustada...
Possibilidade de trabalhar em qualquer parte do mundo e em qualquer horário.


Requisitos:
Vontade de trabalhar,
Iniciativa,
Todos os outros que já sabemos(boa apresentação etc etc etc).
Ter iniciado actividade com código CAE aberto (72600).


Bom ou mau?Com ou sem estabilidade?


Outra alternativa:

700€/Mês...
Contrato inicial de 6Meses renovável até entrar para os quadros da empresa.
Obrigatoriedade de fazer entrar pelo menos 10projectos/mês.

Requisitos:
Tudo menos ter actividade aberta.

Estável?Não estável?Bom?Mau?

Qual das duas propostas preferias?
Visitar Website de este utilizador Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
11-10-2011, 23:55 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 11-10-2011 23:59 por progster.)
Mensagem: #37
RE: Sendo verdade...
Boa noite.

(11-10-2011 23:01)RaCcOn Escreveu:  (...) Entendo o que dizes e em parte concordo, mas está visto que de cima o exemplo nunca virá seja quem for que esteja lá...
Se tiver de ser "o mais pequeno" a dar o exemplo, qual é o problema?
Não é dar o exemplo no que diz respeito a aguentar com mais carga de impostos nem com mais austeridade, é sim a mostrar como é que as coisas devem de ser feitas para funcionarem e não mostrar apenas...é fazer! (...)

Percebo o que queres dizer, mas mesmo para esta questão a carga fiscal, entre outras coisas, não pode nem deve ser ignorada. Neste ponto, continuo a não concordar contigo, pois não percebo como é que o "pequeno" pode ter espírito, ou vontade, ou até civismo, para "fazer" e muito menos "mostrar" como as coisas devem ser feitas, quando são aumentos atrás de aumentos, quando são exigências atrás de exigências e não dão a possibilidade (entre outras coisas), á maioria das pessoas para acompanhar esses aumentos.

Aliás com que poder é que pode fazer isso?…

E nas situações em que o “pequeno” tenta fazer alguma coisa, na maioria das empresas, instituições, etc…, “cortam-nos as pernas”.

Não estás bem? Rua…
Queres mudança? Rua…
Mas quem és tu para chegar aqui e tentar mudar o sistema actual de trabalho? Rua...

Qual é a vontade que “os pequenos” têm para dar o exemplo?...
Isto só visto…

A última vez que reparei, o modelo da tabela hierárquica, pelo menos de acordo com a minha experiência profissional, não era na horizontal, nem muito menos de baixo para cima, logo porque é que nesta questão a “coisa” há-de ser diferente?
Quando iniciei o meu estágio profissional, também tinha e dei várias sugestões para tentar melhorar a ilusão que tinha do pouco ou nada que poderia melhorar. Dei o exemplo… Para que? Não serviu de nada… Ainda cheguei a ser criticado.

(11-10-2011 23:01)RaCcOn Escreveu:  (...) Quem está lá em cima neste momento, não é mais do que uma marioneta de quem nos está a emprestar todo este dinheiro e quem nos dá agora uma possível cura para a nossa doença foi quem nos contaminou com o vírus. (...)

Nunca disse o contrário, e tenho noção de que o dinheiro que “nos” foi emprestado tem que ser pago, mas quando o “grande” dá o exemplo de luxo que dá (Reformas douradas, carros topo de gama com motorista, etc…), que ninguém me peça para dar mais exemplos, pois farto de dar exemplos ando eu.

Quanto a questão da “revolução”, já vi que temos definições diferentes, e não vale a pena continuar esta questão.

Adiciono só mais o seguinte

(11-10-2011 23:01)RaCcOn Escreveu:  (...) Se eles enviavam a policia de choque?Militares?Sim provavelmente, mas por isso teríamos o direito de partir para a violência? (...)

Estando o povo em peso na rua, com a polícia de choque e os militares, vais-me dizer que mais cedo ou mais tarde, de um lado ou do outro não haveria violência, ou como tu dizes vandalismo? Não me parece…

Quanto á questão da produção, e o resto, já dei a minha opinião.

Cumprimentos.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
12-10-2011, 00:26
Mensagem: #38
RE: Sendo verdade...
http://josemariamartins.blogspot.com/200...idade.html

http://troll-urbano.weblog.com.pt/arquiv...ao_de.html

http://www.citador.pt/buzz/desobediencia...7434225856
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
12-10-2011, 00:35
Mensagem: #39
RE: Sendo verdade...
Boa noite.

(12-10-2011 00:26)BladeRunner Escreveu:  http://josemariamartins.blogspot.com/200...idade.html

http://troll-urbano.weblog.com.pt/arquiv...ao_de.html

http://www.citador.pt/buzz/desobediencia...7434225856

Gostei de ler.

Isto sim era um bom exemplo a dar.

Cumprimentos.

[Imagem: ztc07a.jpg]
Não resolvo dúvidas por PM.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
12-10-2011, 00:47 (Esta mensagem foi modificada pela última vez a: 12-10-2011 00:51 por BladeRunner.)
Mensagem: #40
RE: Sendo verdade...
(12-10-2011 00:35)Progster Escreveu:  Boa noite.

(12-10-2011 00:26)BladeRunner Escreveu:  http://josemariamartins.blogspot.com/200...idade.html

http://troll-urbano.weblog.com.pt/arquiv...ao_de.html

http://www.citador.pt/buzz/desobediencia...7434225856

Gostei de ler.

Isto sim era um bom exemplo a dar.

Cumprimentos.

É um conceito amplamente reconhecido e que já deu provas como impulsionador de muitas democracias.



E, diga-se com frontalidade, um pouco de sangue derramado por quem o deve derramar, nunca fez mal, numa Revolução!
Extirpar o mal por vezes o exige!
E na nossa Sociedade o mal não reside na classe trabalhadora!
Isto noutro contexto, que não o da desobediência Civil.
Procurar todas as mensagens deste utilizador
Citar esta mensagem numa resposta
Colocar Resposta 


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)